mídia - artigos
Data não mencionada

Os Três Pilares

Arte Marcial no currículo escolar

A cada dia o homem sai do seu caminho, perde seu eixo. Desvirtua-se, perde o caráter, a moralidade. E assim, perdem-se os princípios. Perde-se a tradição dos valores espirituais na família, na escola, e no convívio social. O futuro (a nossa juventude) está falido, apodrecido. É preciso resgatar o ato de sonhar por um mundo melhor, mais justo. É preciso reestruturar a família, os governos.

 

A mudança pode estar na implantação de projetos que assegurem as artes marciais no currículo escolar como obrigação. Projetos que podem ser executados mediante a parceria dos Governos (federal, estadual e municipal), Escola e Família. As artes marciais, em especial as asiáticas a exemplo do Kung Fu, Judô, Karate, Aikido dentre outras carregam em si princípios disciplinares essenciais formação e equilíbrio (de ideias) do ser humano: hierarquia, respeito pelo próximo, exercícios de reflexão, disciplina, boa conduta, retidão de espírito, humildade... São artes que induzem o indivíduo ao sonho consciente, a ânsia pela sabedoria e harmonia com o todo, com o cosmo. O exercitar constante fará dos “hábitos bons” atitudes inseparáveis de quem os pratica.

O homem está fora do seu eixo, perdeu-se com o desvirtuamento de sua essência. A perda, o afastamento destes e de tantos outros princípios traz consequências drásticas como o desrespeito pelos pais, pela natureza, pelo próximo e por si próprio. O resultado está aí:corrupção, quebra de contratos (outrora a palavra era o bastante), crimes bárbaros, chocantes. A tendência é piorar, caso não haja uma mudança verdadeira a começar dentro de cada um, de cada família, de cada governo (seja ele federal, estadual ou municipal).

 

O resultado de tanta falta de virtude não poderia ser outro. O meio em que a juventude(aquela que seria o futuro do país) vive está corrompido, apodrecido. A família e as instituições formadoras (auxiliadoras) de bons cidadãos estão falidas. As ruas, as esquinas, as amizades não poderiam ser diferentes: estão desalinhadas. Ensinar o ABC (ler, escrever, contar) não é o bastante. Moralidade, princípios éticos, respeito e outros se aprendem com exemplos. Os exemplos estão em baixa. A madeira é maleável quando ainda verde, jovem. Não adianta querer mudar uma sociedade corrompida: é preciso que trabalhemos desde já para que amanhã possamos ter indivíduos multiplicadores da moral e do amor pelo próximo, do amor que é apregoado pelos religiosos, mas muito pouco posto em prática.

 

Desejar ‘um bom dia’, dizer ‘oi’, um ‘olá’ ou expressar um riso é muito simples e faz um bem enorme. Mas poucos desejam ‘bom dia!’, ou respondem a um ‘olá, tudo bem?’. O respeito pelos pais, professores, mestres já não existe mais. A família e a Escola estão corrompidas pela quebra de tradição, dos bons modos e princípios. A família é a grande ESCOLA, a base fundamental para se formar homens de boa índole, gentis, educados e respeitadores de normas fundamentais para uma sociedade equilibrada, justa. Os pais são os principais MESTRES, são eles que devem transmitir aos filhos as boas lições, os bons modos. A Escola e Mestres secundários (entidades de ensino e professores) são responsável pela continuidade, pelos ensinamentos de modo integral (não somente na transmissão de conhecimentos advindos das disciplinas convencionais). Infelizmente, a família e as instituições de ensino estão deficientes. Mas como mudar esse quadro? Como restaurar a família, a escola, a sociedade?

 

A mudança deve envolver Família (pais apoiados por princípios religiosos), Governantes(presidente, governadores, senadores e prefeitos) e Escola (educadores).

 

Família

Não importa qual sua religião. Mesmo não se encaixando nas religiões existentes, padronizadas, com certeza você acredita em alguma coisa, na existência de uma energia suprema, criadora de tudo que há sob os céus. E além dos céus. Normas e regras são essenciais, servem para impor limites. O indivíduo deve aprender a respeitar o espaço do outro, a crença do outro. Os princípios religiosos ensinam que a família é base da sociedade. Dentro da família há princípios hierárquicos a serem respeitados: os pais são a cabeça, os que estabelecem normas, regras. Porém, para estabelecerem regras eles precisam se apoiar nos princípios religiosos que seguem de modo a não cometerem leviandades.

 

Governantes

Os governantes devem repensar e refazer a Educação no Brasil. A ânsia pelo voto tem levado nossos governantes a prostituírem o Ensino. Fazer com que o aluno aprenda o ABC não basta; é preciso que cada um COMPREENDA, sinta a essência de cada palavra. Que compreenda a palavra além caractere e que cada indivíduo seja capaz de aplicar seus conhecimentos no dia-a-dia, na sua interação com o próximo. Dentre outros, o ato de ensinar deve despertar no aluno os bons princípios, os bons modos; despertar a integridade de caráter, a boa educação. Refazer a Educação é fundamental, principalmente, no investimento de projetos (práticos) que estimulem o gosto do aluno pelas artes. Principalmente artes que carregam em si princípios disciplinares como: hierarquia, respeito pelo próximo, exercícios de reflexão, disciplina, boa conduta, retidão de espírito, humildade, artes que induzam o indivíduo ao sonho consciente, a ânsia pela sabedoria e harmonia com o todo, com o cosmo. Com ele próprio. O exercitar constante fará dos “hábitos bons” atitudes inseparáveis de quem os pratica.

 

Como professor, praticante e estudante de artes tradicionais asiáticas, em especial das artes chinesas (Kung Fu Wing Chun), e outras, estou ciente da influência positiva que artes como o Kung Fu, Karate, Judô, Aikido e outras exercem no indivíduo. Além do tempo ‘bem ocupado’ o aluno adentrará na história (que naturalmente carrega em si princípios morais), na filosofia e ciência de se cuidar do corpo como um todo (corpo, mente e espírito). O respeito posto em prática antes, no decorrer e conclusão de cada aula habitua o indivíduo àquilo que é saudável e forjador de um homem íntegro e centrado.

 

As artes acima citadas (dentre outras que carreguem em si princípios éticos filosóficos) deveriam fazer parte, ser obrigatórias no currículo escolar. Com a obrigatoriedade o aluno tomaria gosto por artes que contribuem na formação de homens equilibrados, homens de bem. 

  

Escola

A Escola faria parceria com a Família e os Governos; colocaria em prática os PROJETOS que, auxiliados pelos educadores, iria contribuir na formação do NOVO HOMEM, do homem de amanhã, aquele que mudaria a realidade da nossa nação. 

 

Acredito que a arte, em especial aquelas que carregam em si a essência da virtude, da moral e do equilíbrio, é uma das vias para se resgatar aquilo que é pouco na sociedade brasileira: moralidade, amor, fidelidade, equilíbrio, respeito, honestidade e paz.

 

*Erasmo Deterra é discípulo do mestre Lo Siu Chung. Deterra é professor, praticante, estudante e pesquisador de artes tradicionais chinesas há mais de 15 anos. É responsável pela Wai Man - Escola Tradicional de Arte Marcial Chinesa.